Regulamento.

CAMPEONATO GÊMEAS  DO IGUAÇU

 DE MOTOCROSS E VELOCROSS 


(ESTE REGULAMENTO ESTÁ RESUMIDO PARA MELHOR ENTENDIMENTO)

REGULAMENTO NA INTEGRA EM ANEXO,  CONSIDERA-SE PARA REGRAS E NORMAS MAIS ESPECÍFICAS O REGULAMENTO                                 ELABORADO E APROVADO.  

Regulamento de Motocross e Velocross (elaborado por Copa Gêmeas do Iguaçu de Motocroos e Velocross /
 ARENA Moto-Clube)

 

Capítulo I – Da Legalidade  do Regulamento:

 

ART. 1º -  Regulamento,  da Copa Gêmeas  do iguaçu, para provas de VELOCROSS e MOTOCROSS.

  ART.2º - este regulamento entrará em vigor quando de sua homologação e somente poderá ser alterado ou modificado no todo ou em parte, em Assembléia de Diretoria da organização do Campeonato Copa Gêmeas  do Iguaçu

  ART. 3º - O presente Regulamento tem por Base as normas estabelecidas pela CBM, sendo assim, homologado pelo Diretor Técnico da FPrM;FCM, (CBM), e ou entidades de regulamentação desportiva devidamente credenciadas no Ministéio do Desporto Nacional.

Único: Serão realizadas de  10   etapas, mantendo o sistema de pontuação , sendo que  só pontuará pilotos devidamente credenciados. Aonde o Piloto deverá concluir minimo de 50% da corrida para assim ter direito a pontuação.

Podendo também ser realizado etapas no Estado Paraná e  de Santa Catarina – onde devera o Organizador Local  a ser recolhida Taxa de Alvará Desportivo,  a Entidade Supervisora das Modalidades de Motocross e Velocross.

O critério de desempate  é o maior numero de vitórias em etapas  seguido pela melhores colocações, subsequente as  colocações nas ultimas etapas, seguindo este com empate a premiação ficará dada ao piloto de idade superior.

 

Capítulo II Das Categorias   - 

 Velocross

2.1 – Categoria Velocross Street 125cc: Serão permitidas motos street 125 cc, Motor 4 Tempos Original (Exemplo :CG, ybr, suzuki). com dois amortecedores traseiros LIVRE: Alteração de Carburador e Comando de Válvulas. Não será permitido o sistema de amortecimento Pró-Link. O valor da inscrição para esta categoria será de R$ 80,00 (Oitenta reais), com premiação em dinheiro para  os tres primeiros colocados. Serão premiados com troféu os cinco primeiros colocados .

2.2 – Categoria Velocross Nacional 160cc: Serão permitidas motos com motor até 160cc nacional 4 tempos, amortecedores traseiros liberados Pró Link. Livre  a Preparação de cabeçote, comando, carburador,  O valor da inscrição para esta categoria será de  R$ 80,00 (Oitenta reais), com premiação em dinheiro para  os três  primeiros colocados. Serão premiados com troféu os cinco primeiros colocados .

2.3– Categoria Velocross Até 200cc: Serão permitidas motos nacionais com até 200cc 4 tempos e Até 180cc 2 tempos.  O valor da inscrição para esta categoria será de  R$80,00 (Oitenta reais), com premiação em dinheiro para  os três  primeiros colocados. Serão premiados com troféu os cinco primeiros colocados .

2.4 - a - Categoria Velocross 223cc: Serão permitidas motos nacionais  Sendo: CRF 230cc e TTR 230cc, com limitação de cilindrada (223 cc). Não será Permitida qualquer  adulteração de característica, 
somente serão permitidas a troca de: guidão,  acelerador,  manetes; 
 - demais  itens da mecânica da moto, conjunto coroa pinhão, disco de freio, CDI e demais componentes da parte elétrica, carburação e seus adicionais,  Escapamento não será permitida adulteração e troca dos mesmo por outros que não sejam  originais das referidas motos. Em caso de substituição de pistão por qualquer eventualidade, o mesmo só poderá usar as medidas STANDER (e OU) 0,025mm,
demais mediadas estão vedadas. Peças Adonizadas poderão  ser usadas desde que mantenham os tamanhos e dimensões das originais, Aros poderão ser Pintados Adonizados desde que mantenham o Padrão e dimensões Originais. 
Combustível:  liberado somente gasolina comum, w power,  e pódium.
Pneus :  liberados

O valor da inscrição para esta categoria será de R$80,00 (Oitenta reais), com premiação em dinheiro para  os três primeiros colocados. Serão premiados com troféu os cinco primeiros colocados .

2.4 - b - Categoria Velocross 230cc: Serão permitidas motos nacionais com até 230cc (todas as motos street, 125cc, 180cc, 200cc 2 tempos, e também as CRF 230cc, TTR 230. O valor da inscrição para esta categoria será de R$ 80,00 (Oitenta reais), com premiação em dinheiro para  os três primeiros colocados. Serão premiados com troféu os cinco primeiros colocados .

2.5 - a - Categoria Velocross FORÇA LIVRE NACIONAL : Serão permitidas motos nacionais com   (todas as motos street, 125cc, 180cc, 200cc 2 tempos, e também as CRF 230cc,250cc).O valor da inscrição para esta categoria será de R$ 80,00 (Oitenta reais), com premiação em dinheiro para  os três primeiros colocados. Serão premiados com troféu os cinco primeiros colocados .

2.5 - b - Categoria Velocross INTERMEDIÁRIA  NACIONAL : Serão permitidas motos nacionais com   (todas as motos street, 125cc, 180cc, 200cc 2 tempos, e também as TTR/CRF 230cc,250cc,300cc).O valor da inscrição para esta categoria será de R$ 80,00 (Oitenta reais), com premiação em dinheiro para  os três primeiros colocados. Serão premiados com troféu os cinco primeiros colocados .  

2.6  - a-  Categorias VXF Nacional /ESPECIAL  Serão permitidas motos nacionais com até 250cc esp.4 tempos e Até 220cc 2 tempos, motos especiais importadas, desde que a piloto seja do sexo feminino.   O valor da inscrição para esta categoria será de  R$ 80,00 (Oitenta reais),PREMIAÇÃO    SENDO  PREMIADO OS 7 PRIMEIROS COLOCADOS COM TROFÉU.

A PREMIAÇÃO POR ETAPAS DESTA CATEGORIA (CAT.BATOM) OCORRERÁ AGREGADAS JUNTAMENTE  COM A CATEGORIA  VXF ESPECIAL SEM DISTINÇÃO DE MOTOS  NACIONAIS OU ESPECIAIS, PREMIANDO OS  7 PRIMEIROS COLOCADOS  COM  TROFÉUS, E  PREMIAÇÃO DINHEIRO OS 3 PRIMEIROS EM CADA ETAPA.

2.7 – Categoria Velocross VX 1 Especial (FORÇA LIVRE – especial ) Serão permitidas motos importadas  e Nacionais com cilindrada livre, e pilotos também com idade livre.O valor da inscrição para esta categoria será deR$ 80,00 (Oitenta reais), com premiação em dinheiro para  os tres primeiros colocados. Serão premiados com troféu os cinco primeiros colocados .

2.8 Categoria Velocross VX 2 Especial : Serão permitidas  motos importadas com cilindrada até 250 cc 4 tempos e 125/150cc 2 tempos, pilotos com idade livre. O valor da inscrição para esta categoria será de R$ 80,00 (Oitenta reais), com premiação em dinheiro para  os tres primeiros colocados. Serão premiados com troféu os cinco primeiros colocados .

 2.9(a) – Categoria Velocross Mini Motos: Serão permitidas  motos (50cc,55cc 2T.  -   /50cc 100cc/110cc/ 125cc 4T) ( Até 10 anos) pilotos também com idade até 10 anos. O valor da inscrição para esta categoria será deR$ 80,00 (Oitenta reais),  Serão premiados com troféu os sete primeiros colocados  da categoria .

  

 2.10(b) – Categoria Velocross  – 65cc ( 13 anos) Motos Importadas de até 65 cc e Nacionais de até 125cc. O valor da inscrição para esta categoria será de  R$ 80,00 (Oitenta reais), com premiação em dinheiro para  os tres primeiros colocados. Serão premiados com troféu os cinco primeiros colocados .

 2.11(c) – Categoria Velocross  Juvenil 150 cc  Nacional ( Até 14 anos) pilotos também com idade até 14 anos.Podendo andar nesta categoria as motos nacionais motor 4 tempos até  160cc cc,  O valor da inscrição para esta categoria será de R$ 80,00 (Oitenta reais), com premiação em dinheiro para  os três primeiros colocados. Serão premiados com troféu os cinco primeiros colocados .

2.12 (d) - Categoria Junior (Até 16 Anos) : Serão permitidas motos nacionais com   (Motos Nacionais, 125cc, 150cc, CRF 230cc, e motos importadas com cilindrada até 150 cc 4 tempos, e  até 85 cc 2 tempos ).O valor da inscrição para esta categoria será de R$ 80,00 (Oitenta reais), com premiação em dinheiro para  os três  primeiros colocados. Serão premiados com troféu os cinco primeiros colocados . 

2.13 (e) Categoria  Velocross  VX 3 NACIONAL (35 anos): Serão permitidas motos  Nacional com cilindrada livre , e pilotos também com idade livre acima de 35 anos de idade completos. ao ingressar na categoria. Sendo do sexo Masculino ou Feminino (será avaliado o índice técnico dos pilotos) O valor da inscrição para esta categoria será de R$ 80,00 (Oitenta reais), com premiação em dinheiro para  os tres primeiros colocados. Serão premiados com troféu os cinco primeiros colocados .

2.14 (f)Categoria  Velocross  vx 4  NACIONAL (42 anos): Serão permitidas motos  Nacional com cilindrada livre , e pilotos também com idade livre acima de 42 anos de idade completos. ao ingressar na categoria. Sendo do sexo Masculino ou Feminino (será avaliado o índice técnico dos pilotos) O valor da inscrição para esta categoria será de R$ 80,00 (Oitenta reais)), com premiação em dinheiro para  os três primeiros colocados. Serão premiados com troféu os cinco primeiros colocados .

2.15 (g)  Categoria  Velocross V X 3 ESPECIAL  (35 anos): Serão permitidas motos nacionais e importadas com cilindrada livre, e pilotos também com idade livre acima de 35 anos de idade completos. ao ingressar na categoria. (será avaliado o índice técnico dos pilotos) O valor da inscrição para esta categoria será de  R$ 80,00 (Oitenta reais), com premiação em dinheiro para  os três  primeiros colocados. Serão premiados com troféu os cinco primeiros colocados . 

2.16 (h) Categoria  Velocross V X 4 ESPECIAL  (40 anos): Serão permitidas motos nacionais e importadas com cilindrada livre, e pilotos também com idade livre acima de 40 anos de idade completos. ao ingressar na categoria. (será avaliado o índice técnico dos pilotos) O valor da inscrição para esta categoria será de  R$ 80,00 (Oitenta reais), com premiação em dinheiro para  os três  primeiros colocados. Serão premiados com troféu os cinco primeiros colocados . 

MOTOCROSS  (Categorias de Motocross serão disputas como categorias extras do campeonato, não havendo ranking de participação) 

2.16 -  Categoria Motocross   até 65 cc   Motos Importadas de até 65 cc e Nacionais 4T de até 150cc pilotos também com idade até 14 anos.O valor da inscrição para esta categoria será de  R$ 80,00 (Oitenta reais), com premiação em dinheiro para  os três primeiros colocados. Serão premiados com troféu os cinco primeiros colocados .

2.16 -   Categoria Motocross  85cc 2 T.   e Motocross Nacional Podendo andar nesta categoria as motos, até 105 cc 2 tempos, até 150 cc esp 4 tempos, Motos Nacionais com motores cilindrada livre, , pilotos também com idade mínima de 14 anos. O valor da inscrição para esta categoria será de R$ R$ 80,00 (Oitenta reais)), com premiação em dinheiro para  os tres primeiros colocados. Serão premiados com troféu os cinco primeiros colocados .

2.17 –  Categoria  Motocross MX 3 (35 anos): Serão permitidas motos importadas com cilindrada livre, e pilotos também com idade livre acima de 35 anos de idade completos. ao ingressar na categoria (será avaliado o índice técnico dos pilotos) O valor da inscrição para esta categoria será de R$ 80,00 (Oitenta reais), com premiação em dinheiro para  os três primeiros colocados. Serão premiados com troféu os cinco primeiros colocados .

2.18 – Categoria Motocross MX 1 Especial (FORÇA LIVRE ESPECIAL): Serão permitidas motos importadas com cilindrada livre, e pilotos também com idade livre.O valor da inscrição para esta categoria será de R$ 80,00 (Oitenta reais), com premiação em dinheiro para  os tres primeiros colocados. Serão premiados com troféu os cinco primeiros colocados .

-   AS CATEGORIAS COM CILINDRADA  LIMITADA  TERÃO  TOLERÂNCIA DE 2%

-  MOTOS  QUE FOREM CONSTATADAS COM  IRREGULARIDADE, ( FORA DA CILINDRADA) PELA EQUIPE E NOSSO SISTEMAS DE MEDIÇÃO,  ESTARÃO DESCLASSIFICADAS NO ATO. 
CABENDO  AO PILOTO E SEU MECÂNICO  ABRIR O MOTOR P/ QUE SEJA EFETUADA A MEDIÇÃO DE CILINDRADA. 

AJUDA  DE CUSTO (R$)   AOS  (3)  TRÊS PRIMEIROS COLOCADOS  OCORRERÁ  MEDIANTE A SUA CATEGORIA  TER NO GATI DE LARGADA NUMERO SUPERIOR A  10 MOTOS, FICA VEDADO SE: ( IGUAL =À  10  OU- MENOS QUE ESTE  NÃO HAVERÁ AJUDA DE CUSTO),   

Capítulo III Das Categorias   -

Para cálculo da idade do piloto, será considerada a idade que o piloto tem no dia do Início do Campeonato  (seja: a data da
 1ª Primeira Etapa do Campeonato).

 Regulamento Técnico Particular de Prova Organizada pela Copa Gêmeas do Iguaçu,

DAS  Motocicletas:

MOTOCICLETAS DE FABRICAÇÃO NACIONAL:

1-(A)- Obrigatório o uso de Motocicletas Nacionais com suspensão com um ou dois 

amortecedores (definida pela Lei Brasileira como fabricadas no Brasil); conforme exigência particular de cada categoria,

   (B)  Permitido o intercâmbio de componentes entre as motos desde obedeçam a este regulamento; 

   (C)  Por definição entende-se como item “original” quando as dimensões e forma são as 

mesmas das adotadas pelo fabricante da motocicleta. Somente  a Organização da Copa e o Diretor de Prova  deliberar  e decidir em caso de dúvida; 

   (D) Suspensão - Componentes internos das suspensões e as molas são “livre”. Parte externa da suspensão pode ser modificada mas não substituídas. 

   (E) Aros livres; 

   (F) Pneus “livres”; 

   (G) Quadro original. Não é permitido substituir partes. Permitido aliviar peso; 

   (H) Obrigatório quadro, motor e suspensão de  fabricação nacional. obedecendo as regas de cada categoria específica

   (I)  Escape deverá alcançar distancia mínima a 10cm do eixo traseiro e não ultrapassar a roda traseira, com somente uma saída com diâmetro máximo 28mm, e as bordas não podem ser cortantes. O controle de ruído será feito com o microfone colocado a 50 cm da saída do escape a um ângulo de 45º, medido do centro e a pelo menos 20 cm do chão tendo como limites 110 dB(A) medido com a rotação do motor em 5000 rpm). 

   (J) Carburador - Livre,               desde que obedeça as regras de cada categoria específica.

   (K) Caixa e filtro de ar “livre”. Elemento filtrante “livre”; 

   (L) Sistema de ignição “livre” 

   (M) Permitido alterar ou substituir guidão, pára-lamas, carenagens, tanque, pedais, assento, coroa,pinhão, corrente,;desde que obedeça as regras de cada categoria específica. 

   (N) Motor Deverá Obedecer as Cilindradas específicas de cada categoria e tolerância de %(porcentagem) específica de cada categoria. Partes externas  devem obedecer  regras específicas de cada categoria. Não podendo utilizar-se de manobras mecânicas e de peças ou componentes que derem vantagem a uma moto sobre os demais competidores,

   (O) Cabeçote e Comando,  são de livres preparação desde que obedeçam as regras específicas de cada categoria

   (P) Combustível livre, até a terceirização do fornecimento deste nas competições, a partir de quando seu uso passa a ser obrigatório, desde que obedeça as regras de cada categoria específica.

   (Q) Demais itens não mencionados devem permanecer originais;

MOTOCICLETAS IMPORTADAS:

    (a)  Deverão Obedecer Normas e regras específicas de cada categoria

 2 - Itens Gerais 

(a) É facultativa a remoção de bateria, chicote e interruptores elétricos,sistemas de lubrificação forçadas (incluindo o tanque de óleo) e relês; 

(b) Permitido alterar ou substituir guidão, pára-lamas, carenagens, pedais,assento, coroa,pinhão, corrente;desde que obedeça as regras de cada categoria específica. 

(c) Pedaleiras podem ser reposicionadas, mas devem estar colocadas adiante da roda traseira. Podem ser do tipo retrátil, mas neste caso devem ter um dispositivo que as faça retornar automaticamente para a posição normal, e uma proteção integral deve ser colocada na sua extremidade e esta ter um raio esférico sólido de mínimo 8mm; 

(d) Obrigatório retirada de farol, piscas dianteiro/traseiro, espelhos retrovisores, cavalete central e lateral, pedaleiras traseiras (garupa), lanterna traseira, velocímetro, buzina; 

(e) É obrigatório o uso de botão ou chave corta corrente, do tipo original onde o botão volta automaticamente a sua posição (modelo cross ou similar) e o mesmo tem que obrigatoriamente ser alcançado com o dedo polegar; 

(f) O punho do acelerador deve se fechar automaticamente ao ser solto,  manoplas deverão revestir as extremidades do guidão; 

(g) Os manetes devem ter uma esfera sólida de no mínimo 18 mm de diâmetro na sua extremidade; 

(h) É obrigatório o uso de protetor de pinhão para todas as categorias; 

(i) O abastecimento de combustível somente poderá ser executado nos boxes, ou na área de pit-stop com a motocicleta desligada. 

(j)   No ato de inscrição nas classes,(categorias) em não havendo identificação imediata da Comissão Organizadora de qualquer destes critérios, não eximirá o piloto da sua desqualificação pela sua inobservância dos critérios acima. Poderá a Organização ou Júri de Prova, a qualquer tempo, excluir do campeonato ou prova o piloto que tenha sido identificado como inabilitado para a classe, sem qualquer espécie de ressarcimento financeiro.

A - Peças com retiradas obrigatórias: (Podendo Causar Desclassificação da Prova)Espelhos, Acessórios, Pedal de apoio-Descanso Lateral, Pedal de apoio da Garupa, Piscas, Mata-Cachorro, Lanternas, Alças traseira, Farol,.

B – Placas e números: OBRIGATÒRIO: LATERAIS e FRENTE. As aletas e Number Play devem estar em Perfeito Estado , sob pena de não passar pela Vistoria. Obrigatório a Apresentação do Colete ou Camisa no momento da Inscrição.

C - Protetor do pinhão Original : Uso indispensável, a não ser em provas em que o Diretor de Prova autorize a retirada do mesmo, por motivos climáticos.

D – Raios - Os Raios Deverão estar completos

 

  Capítulo III O Uniforme

  Único - É obrigatório, tanto nos treinos, quanto nas provas, o número do piloto nas costas, se o colete sobrepuser a camisa o número deverá ser colado obrigatoriamente no mesmo sob pena de NÃO passar na vistoria.

 -   COR para números e fundo Classe 

 Minimotos,65, Junior              -                   FUNDO:  Branco       NUMERO:  Preto
 Classes Nacionais                  -                   FUNDO:  Vermelho   NUMERO:  Branco 
 VX2, VXF Importada e VX2 Intermediária  FUNDO:  Preto          NUMERO:  Branco
 VX1; VX3,VX4,VX45 Importadas -             
 FUNDO:  Branco       NUMERO:  Preto 

Capítulo V Das Autoridades da Prova

 

Supervisor Geral – Representante da Organização do Evento ou designado pela mesma, que supervisiona todas as etapas da Prova, sendo também o Presidente da Comissão de  Júri.

Supervisor de Vistoria -  Este terá a competência de vistoriar as motocicletas, aferindo as mesmas se estão de acordo  com regulamento, podendo este ao encontrar irregularidades nas mesmas desclassificar a motocicleta em questão.

Diretor de Prova – Tem por Atribuição o cumprimento e fazer com que seus auxiliares, pilotos e demais pessoas cumpram com as diretrizes do motociclismo, durante a realização do evento.

O Diretor de Prova pode eliminar das provas a motocicleta que de acordo com o parecer do Supervisor Geral, não se enquadrar nas normas de segurança regulamentares.O Diretor de Prova tem Autonomia para Decidir e até mesmo eliminar motocicletas que não se encaixem nas Normas e Regras da Copa e regulamento Particular de Prova, Podendo eliminar motocicletas  no Gaty de Largada,mesmo elas tendo passando por visotoria técnica, uma vez que as motos são vistoriadas adentram a pista para treinos, e somente depois ou até mesmo no outro dia que adentram novamente a pista para a disputa de cada categoria,  Por isso assegura-se ao Diretor de Prova a Autoridade em decidir, debater e punir tais atos.

O mesmo poderá cancelar ou transferir a prova, se a pista não obtiver condições para a realização da prova, por motivos climáticos, ou qualquer eventualidade que possa ocorrer,

Quando existirem protestos por escrito de pilotos que não estiverem enquadrados no Regulamento do Campeonato, os mesmo deverão ser encaminhados pelo diretor de prova `comissão de Júri.

Diretor Técnico - Responsável pela vistoria Técnica das Motocicletas e dos pilotos, atuando como auxiliar do Diretor de Prova.

 

 

Capítulo VI Da Cronometragem

São responsáveis pelas passagens e tempo dos pilotos bem como pela elaboração do resultado da prova. Subordinada ao Diretor de Prova.

 

Capítulo VII Da Vistoria

 

1 – Todas as motocicletas serão vistoriadas sendo: obrigatório ao piloto inscrito realizar tal ato, no prazo e lugar determinado, sob pena de desclassificação do evento.

2 – As motocicletas receberão um selo ou anotação após a Vistoria, os quais caso não aposto devem ser solicitado pelo piloto.

3 - As motocicletas deverão ser conduzidas ao local reservado a Vistoria Técnica pelo próprio piloto no horário estabelecido e com o motor desligado.

4 – As motocicletas com o selo ou anotação de vistoria não deixarão de ser desclassificadas, caso estejam com qualquer item fora do regulamento, caso apurado após a vistoria realizada, podendo a mesma ser desclassificada pelo Diretor de Prova no gate de Largada .

5 – Na vistoria será exigido do piloto a apresentação do número LEGÍVEL nas costas, no number plate frontal e nas duas laterais da moto. Os manetes de freio e embreagem devem ser de pontas arredondadas. Se a moto estiver com farol, o mesmo terá que ser coberto com fita adesiva de maneira que cubra sua luminosidade.. Não será permitido o uso de Espelhos, Acessórios, Pedal de apoio da Garupa, Piscas, Mata-Cachorro, Lanternas, Alças traseira, Farol e Descanso Lateral.

 

Capítulo VIII Dos Treinos

1 – Haverá treinos no dia da prova conforme estabelecido no Regulamento Particular da Prova.

2 – Ficam terminantemente proibidos os treinos FORA DOS HORÁRIOS PRÉ-ESTABELECIDOS.

3 – Haverá também treinos livres no Sábado no periodo da tarde, e treinos oficiais no domingo das 08:00 hr até às 11:00hr, Sendo 10 min. Para cada categoria

 

Capítulo IX Da Largada

1 – A Largada será feita com o GATE. Na primeira prova por ordem de inscrição, e nas demais etapas conforme a classificação do CAMPEONATO, ou qualquer outro procedimento de largada adotado pelo organizador.

2- O piloto que se antecipar (queimar) na largada pela primeira vez será advertido (aplicação de devida punição), e se o mesmo piloto antecipar (queimar) na largada pela segunda vez será desclassificado.

3 – O piloto só poderá entrar e escolher seu lugar no Gate com a motocicleta com o MOTOR DESLIGADO, só podendo acioná-lo quando a ordem do diretor de provas, sinalizada pela bandeira verde agitada.

Procedimentos da Largada

A – Bandeira Verde com visão frontal ao GRID, autorizando cada piloto ligar as motos individualmente. Em caso de alguma moto não funcionar a Bandeira permanecerá levantada até o funcionamento da mesma, seguindo adiante no processo de largada sempre fixada (estendida) ao alto pelo Diretor da Prova durante 15 segundos.

B – Placa de 15” . Será apresentada aos pilotos ao centro da pista a uma distância de 15 metros do GRID e permanece o Total de 15” cronometrados.

C – Placa de 05” . Ao ser apresentada, indica que de zero a cinco segundos poderá ser baixado o Gate ou dada a largada.

A Largada será dada pelo Diretor de Prova ou  um comissário por ele designado, que deverá permanecer a uma distância de 15 metros a frente do GRID. E poderá ser instalada pelo mesmo até a complementação da primeira volta, em caso de irregularidade da largada.

G – Depois de alinhados (os pilotos), fica expressamente proibida a permanência de qualquer pessoa no local do GRID, excluindo-se autoridades e convidados. Os mecânicos devem permanecer exclusivamente no PIT-STOP.

H – Será vetado pelo Diretor da Prova, o alinhamento para a largada das motocicletas consideradas deficientes e que possam por em risco a segurança dos pilotos.

I – . Em caso das inscrições ultrapassarem a capacidade do gate de largada, serão realizadas tantas baterias classificatórias quantas necessárias para se chegar ao número limite de cada Bateria. Em caso de uma das categorias não atingir o número mínimo de pilotos inscritos (seis), o Diretor de Prova terá total autonomia de organizar o Gate de Largada conforme for necessário, podendo até mesmo, Duas Categorias largarem na mesma bateria, sendo que nesse caso o piloto que está inscrito nas duas categorias, poderá pontuar em ambas.

J – O Diretor de Prova pode decidir o número máximo de motocicletas por etapa, caso as condições da pista, do tempo ou condições adversas exijam essas medidas.

 

Capítulo X Das Inscrições

1 – O valor da inscrição estipulado pela Equipe Organizadora,

2 – Ao assinar a Ficha de Inscrição, o Piloto reconhecerá imediatamente este regulamento, estando ciente e de acordo com as normas e penas do mesmo.

3 – Inscrições para pilotos menores de idade, somente com a Assinatura dos Pais na Ficha de Inscrição, ou Autorização por escrito com Firma Reconhecida.

4 – O piloto ao assinar a Ficha de Inscrição exime,Organizadores Moto Clubes, Patrocinadores, Diretores e Auxiliares de qualquer responsabilidade civil e criminal, por atos cometidos por si ou por membros de sua equipe sendo esta Responsabilidade única e exclusiva daquele que a tenha praticado.

5 – O piloto é considerado conhecedor do Presente Regulamento o qual deverá cumprir e respeitar.

OBS.: O valor da inscrição não será devolvido em hipótese alguma.

 

Capítulo XI Do Tempo de Prova

 Único: Por Critério Técnico fica estabelecido que o tempo para as categorias será divulgado sempre antes de cada largada da respectiva categoria.

 

1 – Respeitar todas as disposições constantes no presente regulamento e seus adendos, bem como as disposições do Código Brasileiro de Motociclismo.

2 – Fica terminantemente proibido o piloto trafegar em sentido contrário ao da competição, inclusive após o término da mesma.

3 – O piloto deve obedecer ao traçado original da pista, podendo ser punido com desclassificação em caso de corte na pista.

4 – O piloto que abandonar a prova deverá retirar a sua motocicleta da pista e deverá deixá-la em lugar e de forma que não constitua perigo para os outros participantes.

5 – Cada piloto é diretamente responsável pela ordem e disciplina em seu BOX.

5.1É exigido de todos os membros das equipes, respeito e obediência a todas as autoridades da prova. Somente será permitida a presença de pessoas da equipe no BOX.

5.2 O Piloto será responsável pelos atos de sua equipe.      Em hipótese alguma, qualquer membro da equipe pode invadir, cruzar ou permanecer na pista, sujeito a penalização do piloto.

6 – O Piloto deverá conhecer e respeitar os Horários dos Treinos de provas e das Vistorias através da Programação das etapas de prova.

7 – É expressamente proibido o uso de bebidas Alcoólicas no recinto da pista. 

8 – Será exigido de cada piloto o equipamento básico pessoal de segurança: Capacete Antichoque, Luvas, Calça, Óculos de Proteção, Botas de Cano Longo, Camisa de manga longa e Colete (de maneira que a camisa sobreponha o colete), tanto nos treinos como nas provas, estando sujeito a não competir aquele que não estiver devidamente equipado.

9 – Os pilotos menores de idade (abaixo de 18 anos) deverão apresentar Autorização Assinada pelos Pais,(ou Pais Assinarem termo de responsabilidade anexo a ficha de inscrição).

10 – Dar passagem aos concorrentes que estiverem em condições de fazê-las e NUNCA prejudicar os demais. Em caso de queda ou de falha mecânica depois de restabelecido, o piloto poderá prosseguir na competição.

10.1 -  EXCEÇÕES A REGRA DO PARÁGRAFO 5.2
            CATEGORIAS QUE QUE OS PILOTOS PODERÃO RECEBER AJUDA DE PISTA:  CAT. MINI MOTOS/2T/4T 

           CATEGORIAS QUE OS PILOTOS PODERÃO RECEBER AJUDA PARA LEVANTAR SUA MOTO, POREM NÃO PODE RECEBER AJUDA                  PARA  LIGAR A O MOTOR:   JUVENIL 150cc Nac. E CAT. 65cc

Capítulo XII Da Pontuação

Os pontos serão atribuídos para o Campeonato, de igual forma para todas as Categorias em cada bateria válida como segue:

01º Lugar - 25 Pts      

02º Lugar - 22 Pts

03º Lugar - 20 Pts

04º Lugar - 18 Pts

05º Lugar - 16 Pts

06º Lugar - 15 Pts

07º Lugar - 14 Pts

08º Lugar - 13 Pts

09º Lugar - 12 Pts

10º Lugar - 11 Pts

11º Lugar - 10 Pts

12º Lugar  - 09 Pts

13º Lugar  - 08 Pts

14º Lugar -  07 Pts

15º Lugar -  06 Pts

16º Lugar -  05 Pts

17º Lugar  - 04 Pts

18º Lugar  - 03 Pts

19º Lugar  - 02  Pts

20º Lugar -  01 Pts


     

Capítulo XIII Da Pontuação

Será atribuído ao piloto que faça parte do campeonato, pontuação de 02º Lugar, se a Etapa da Prova for Promovida pelo Moto Clube Local, e este fazendo parte da organização da mesma, não podendo utilizar da mesma para mais de 1 categoria na mesma modalidade.

Capítulo XIV Da Pontuação

Podendo somente ser aplicado a 01 (um) piloto por Moto Clube. A escolha do piloto fica à critério do moto clube local, devendo o mesmo informar com antecedência a Organização do Campeonato.

  

Capítulo XIII Das premiações

Os cinco primeiros colocados em cada etapa deverão se dirigir ao podium IMEDIATAMENTE após o término da etapa, os quais serão premiados com troféu, e os três primeiros com dinheiro dependendo da categoria

   

Capítulo XV Reclamações/Protestos

 

1 - O direito às Reclamações e/ou Protestos cabe unicamente aos pilotos.

2 - As  reclamações e/ou protestos, devem ocorrer por escrito e discriminadas especificadamente suas razões.

3 - O piloto ao apresentar sua reclamação ou protesto deverá depositar a importância equivalente ao valor de 10 (dez) inscrições, sob pena de indeferimento imediato.

4 - Caso a reclamação e/ou protesto sejam infundados, o reclamante perderá o  direito ao depósito citado, e o mesmo reverterá para uma Entidade Filantrópica, a critério da Organização.

5 - Todas as reclamações e/ou protestos, deverão ser apresentados por escrito ao Diretor de Prova, até o termino da Corrida( cada etapa)

6 - Na impossibilidade de um julgamento imediato, o Diretor de Prova remeterá à Federação Paranaense,Catarinense, para que seja tomada as devidas atitudes.

8 - Fica expressamente proibido aos pilotos ou seus representantes, fazerem reclamações ou contestações em público no momento da prova, ou após o término da mesma, sob pena de exclusão da etapa, e dependendo do caso, exclusão do campeonato.

 

Capítulo XVI Código Disciplinar

1 – Das infrações contra pessoas

A - Das Ofensas Físicas

Praticar Vias de Fato:

? Contra pessoas vinculadas ou associação por fato ligado ao motociclismo.

PENA: Perda dos pontos da Etapa ou até mesmo do Campeonato e ou Suspensão de 1 a todas as etapas do Campeonato.

? Contra Diretor de Prova ou auxiliar em Função.

PENA: Perda dos pontos da Etapa ou até mesmo do Campeonato e ou Suspensão de 1 a todas as etapas da Copa.  

2 – Das Ofensas Morais

? Ofender moralmente pessoa vinculada à Associação ou entidade, por fato ligado ao motociclismo.

PENA: Perda dos pontos da Etapa ou até mesmo do Campeonato e ou Suspensão de 1 a todas as etapas do Campeonato.

? Manifestar-se de forma desrespeitosa, ou ofensiva, contra membros ,, Patrocinadores e ou Organizadores do evento, ou ameaçá-los de mal injusto e grave.

PENA: Perda dos pontos da Etapa ou até mesmo do Campeonato e ou Suspensão de 1 a todas as etapas do Campeonato.

? Ofender moralmente o Diretor de Prova ou auxiliar em função.

PENA: Perda dos pontos da Etapa ou até mesmo do Campeonato e ou Suspensão de 1 a todas as etapas do campeonato. 

3 – Das infrações relativas ao Campeonato

A – Das infrações dos Atletas

? Proceder, desleal ou inconveniente durante a competição.

PENA: Perda dos pontos da Etapa ou até mesmo do Campeonato e ou Suspensão de 1 a todas as etapas do campeonato.

 

? Reclamar, por gestos ou palavras, contra as decisões da Direção das Provas.

PENA: Perda dos pontos da Etapa ou até mesmo do Campeonato e ou Suspensão de 1 a todas as etapas do Campeonato.

 

? Desrespeitar, por gestos ou palavras, o Diretor de Prova ou seus auxiliares.

PENA: Perda dos pontos da Etapa ou até mesmo do Campeonato e ou Suspensão de 1 a todas as etapas do Campeonato. (Desclassificação Imediata do Campeonato)

? Praticar ato violento.

PENA: Perda dos pontos da Etapa ou até mesmo do Campeonato e ou Suspensão de 1 a todas as etapas do Campeonato. 

 

? Praticar Vias de Fato contra companheiros de equipe ou componente de equipe adversária.

PENA: Perda dos pontos da Etapa ou até mesmo do Campeonato e ou Suspensão de 1 a todas as etapas do Campeonato. (Desclassificação Imediata do Campeonato)

? Tentar impedir, por qualquer meio, o prosseguimento de um evento.

PENA: Perda dos pontos da Etapa ou até mesmo do Campeonato e ou Suspensão de 1 a todas as etapas do Campeonato. (Desclassificação Imediata do Campeonato)

? Participar de Rixa, conflito ou tumulto, durante o evento.

PENA: Perda dos pontos da Etapa ou até mesmo do Campeonato e ou Suspensão de 1 a todas as etapas do Campeonato.

? Assumir atitude contrária à disciplina ou à moral desportiva, em relação a componente de sua equipe, representação adversária ou de espectador.

PENA: Perda dos pontos da Etapa ou até mesmo do Campeonato e ou Suspensão de 1 a todas as etapas do campeonato.

 

? Ultrapassar sob bandeira Amarela/ Cortar  o Traçado da Pista, (voluntária mente e ou  involuntariamente )

PENA: O piloto será, a critério do Diretor de Prova, perderá uma posição, ou outra punição poderá ser aplicada ao mesmo.

Não Obedecer a Bandeira Vermelha quando agitada

 PENA: O piloto será PUNIDO COM  BANDEIRA PETA, a critério do Diretor de Prova, (chamado o piloto ao gride de largada para que seja aplicada a punição pelo diretor de Prova ( Podendo Variar entre punição de tempo 10”,15”, 20”, 30” ou 1 min. Perda de uma posição na prova ou   Até  desclassificação do mesmo na Prova, DEPENDENDO DA INFRAÇÃO COMETIDA PELO PILOTO)

 

Disposições Finais

A comissão Julgadora poderá variar de Etapa para  Etapa:

- Sendo assim cabe ao Diretor de Prova Nomear e relatar antes do inicio Prova os nomes dos Componentes desta Comissão, - deverão  estes  serem maiores de 21 anos-

- Sendo Formado por 5 integrantes- Diretor de Prova + 4  integrantes

- Comissão esta que  irá avaliar a gravidade das irregularidades ou reclamações /contestações apresentadas pelos pilotos, quando a mesma não puder ser julgada imediatamente pelo diretor de prova, E assim a Comissão decidirá como proceder a mesma;

 

 - Este regulamento deverá ser divulgado entre todos os pilotos participantes da prova, os quais ao se inscreverem em qualquer etapa da competição, reconhecem e aceitam o mesmo.

 Os casos omissos neste Regulamento deverão ser discutidos entre a Comissão Julgadora. Portanto todos os pilotos aceitam conhecer e acatar as decisões.

- Itens que não foram ressaltados neste Regulamento – fica adotado o Regulamento da Federação Paranaense de Motociclismo. Federação Catarinense de Motociclismo ; ( CBM )

Comments